O futuro do Facebook Imprimir e-mail
23-Nov-2010

facebook_mobile_p.jpg

Facebook vê o futuro e o futuro é definitivamente “Mobile”. A maior rede social do mundo tem evoluído em 3 áreas essenciais com forte potencial de crescimento: o acesso móvel, os jogos, e os chamados “check-ins” através dos telemóveis: um segmento ainda de nicho mas com crescimento assinalável, que passa pelo registo, subscrição de ofertas especiais, cupões, vouchers, descontos de produtos e serviços dos mais variados anunciantes.

É claro o interesse do Facebook nos “mobile check-ins” e, segundo a notícia publicada pela Media Post esta semana, a mais famosa rede social anunciou recentemente um novo serviço móvel de cupões de desconto chamado Deals que alerta os utilizadores da já lançada aplicação Places, sempre que existam ofertas especiais interessantes por perto.

A conhecida marca GAP é, talvez das primeiras a embarcar a aproveitar o novo FacebookDeals para oferecer...calças de ganga! Tendo em conta a utilização do Facebook Places a única coisa que os clientes da marca norte-americana tiveram que fazer foi “check-in” numa loja GAP nos EUA e, mesmo aqueles que não receberam um dos dez mil pares de jeans, tiveram direito a 40% de desconto.

É expectável que o acesso móvel continue a crescer acompanhando a expansão do mercado de smartphones. De acordo com a Strategy Analytics, as vendas anuais irão crescer mais 31% atingindo os 350 milhões em 2011.

O Facebook também pretende expandir as suas ofertas de gaming com uma nova parceria com a Electronic Arts, a responsável por jogos populares como Medal of Honor e pretende, cada vez, mais, liderar e incentivar a criação de novas experiências de jogo com base na plataforma Facebook. Não há dúvida que o “gaming” tem sido uma das maiores alavancas da popularidade desta rede social e constitui grande parte do seu tráfego e tempo de utilização.

Apesar de algumas aplicações ainda não estarem disponíveis em Portugal como o Places ou o Deals, o futuro do Facebook promete muitas oportunidades para a interacção de consumidores e marcas num diálogo permanente.

Fonte: Omnicom Media Group

 

Artigos Relacionados


Edição Brief
Briefing nº 17
Considerações Legais             ©2017 briefing            Ficha Técnica